Buscar
  • Thiago Gomes

Bicicletas: mais de 200 anos de história de uma tecnologia inovadora

No dia 03 de junho foi comemorado o dia mundial da bicicleta. Desejamos parabéns aos ciclistas e aos entusiastas deste modo. Porém, vocês sabem o porquê está data é comemorada? Ela foi criada para melhorar a visibilidade deste modo de transporte pela ONU em 2018 com a hashtag #June3WorldBicycleDay, apoiado por cerca de 57 países em uma Assembleia Geral logo depois deste modo completar 200 anos.

Segundo matéria do El Pais, a laufmaschine (ou máquina corredora) do barão Karl von Drais em 1817 é o primeiro protótipo em madeira de uma bicicleta. O objetivo era oferecer um meio de transporte mais barato e fácil de manter que os cavalos. A pandemia do Covid-19 trouxe diversas mudanças, uma delas foi a mudança de se deslocar. Com isso a bicicleta, um modo que já vinha em crescimento ao longo dos últimos anos, se destacou como alternativa como principal de deslocamento. Os fatores para isso se devem aos mesmos objetivos iniciais do protótipo em madeira, ela é um modo simples e mais barato, além de manter o isolamento que os modos coletivos não garantem.

Para evitar o contágio, muitas pessoas deixaram de utilizar o transporte público e optaram pela bicicleta como forma de distanciamento social. No início da pandemia perdemos algumas oportunidades de experimentar/testar políticas como em Bogotá, Filadélfia, Paris ou Londres de priorização da bicicleta. Nestas e outras cidades em todo o mundo implantaram ciclofaixas desmontáveis, ampliaram a dedicação de espaço público e injetaram recursos financeiros neste modo justamente para promover melhor o distanciamento social daqueles que precisavam se deslocar para trabalhar.

Conforme falamos no texto de 29 de abril de 2021, esta mudança de modos que ocorreu em decorrência da pandemia deve se manter ou se acentuar no futuro. O que está popularmente sendo chamado de “novo normal”. É esperado que o número de ciclistas aumente no final da pandemia, nas pesquisas que estamos realizando muitas pessoas disseram que irão continuar a fazer seus deslocamentos neste modo. Um dos motivos mais apontados é a associação do transporte público ao risco de contrair doenças virais. Precisamos relembrar que os modos ativos trazem diversos ganhos a sociedade, principalmente ambientais e de saúde. O incentivo a bicicleta não pode ocorrer pelo medo da doença, entretanto podemos usar essa janela de oportunidade para demonstrar seus benefícios. Na próxima sexta teremos um texto específico sobre esses benefícios e como eles se relacionam com os objetivos de desenvolvimento sustentável.

Talvez você tenha visto esta comemoração em algum lugar e esperamos que esse texto tenha ajudado a esclarecer a importância termos visibilidade nesta agenda no nosso momento atual. A ONU continua reforçando a necessidade de comemorarmos essa data, leia a mensagem do Secretário Geral António Guterres para o ano 2021:

Bicicletas são liberdade, bicicletas são divertidas. Elas são boas para a saúde - física e mental - e boas para o nosso planeta. Bicicletas são populares e práticas, proporcionam exercício e nos transportam não apenas para a escola, lojas e trabalho, mas para um futuro mais sustentável.

O Dia Mundial da Bicicleta comemora esse grande poder e destaca a importância do transporte não motorizado para atingir os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável e combater as mudanças climáticas.

Hoje, há cerca de 1 bilhão de bicicletas no mundo - quase o mesmo número de automóveis. Seu uso transcende gerações, abarcando de crianças a idosos, uma vez que você aprende, você nunca esquece.

Antes da pandemia de COVID-19, o ciclismo era um meio de transporte importante, e os programas de compartilhamento de bicicletas eram cada vez mais comuns, fornecendo acesso gratuito ou acessível a bicicletas para viagens curtas.

A crise mudou as necessidades e o comportamento do transporte, e levou muitas cidades a repensar seus sistemas de transporte, com as bicicletas desempenhando um papel vital na oferta de uma alternativa econômica e não poluente.

Essa nova adoção do ciclismo deve ser acompanhada por maiores esforços para melhorar a segurança no trânsito e integrar a bicicleta ao planejamento de transporte sustentável. Investimentos em infraestrutura da cidade, incluindo vias segregadas entre outras medidas para promover a segurança, e combater a hegemonia de longa data do automóvel. Durante a Conferência de Transporte Sustentável Global das Nações Unidas em outubro, em Pequim, vamos nos comprometer a apoiar e tornar o ciclismo uma realidade.

No Dia Mundial da Bicicleta, para todos os ciclistas, seja para praticar esportes, fazer exercícios ou se deslocar, mantenha as rodas girando!

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo